A Confraria dos Conquistadores de Mulheres é para todos os homens! As mulheres têm de ser conquistadas e bem conquistadas! É um direito delas! Nós abolimos as cantadas já prontas! O que fazemos é incentivar todos a conquistarem quem eles quiserem da melhor forma!

domingo, janeiro 08, 2006

Guia do corpo feminino - vagina


Desvende as deliciosas reentrâncias sem dor de cabeça nem complicações


Por Ailin Aleixo



Pense nela como um playground: enquanto alguns passam a vida fazendo castelinhos com a areia do chão, outros se tornam mestres no trepa-trepa. Sabe o que diferencia os dois tipos? A curiosidade. Porque garoto curioso não se contenta em fazer a mesma coisa o tempo todo, vai explorar as redondezas, conversar e, de repente, percebe que todas as amiguinhas querem brincar com ele. Para virar o queridinho da ala feminina e aprender a usar o playground de todas as maneiras, é fácil: basta botar a mão (e outras coisas mais) na massa. Nós ajudamos com as dicas.

Brinquedos Disponíveis

Monte de Vênus
A parte fofinha, e a mais externa, é uma pequena almofada de tecido gorduroso coberta de pêlos púbicos com uma função importantíssima: amortecer o peso do corpo do parceiro. Qualquer massagem acidental ou deliberada nessa região tem efeito erótico.

Grandes lábios
É equivalente aos testículos na mulher, daí dá para ter uma noção da sensibilidade deles. Trate-os sempre com carinho.

Pequenos lábios
São duas membranas altamente sensíveis que se mantêm úmidas graças ao muco vaginal. Durante a transa os lábios se enchem de sangue, adquirindo uma cor avermelhada. Então já sabe: ela disse que está gozando mas os pequenos lábios continuam com cor de nada? Você acabou de pegá-la na mentira!


Ponto G
Isso é história para boi dormir. E, na verdade, o que dá prazer para a mulher não é o homem encontrá-lo (isso levando em conta que ele exista), mas sim procurá-lo. Com afinco e dedicação.

Ponto U
A novidade na anatomia feminina, recentemente investigado por cientistas americanos. Pequena porção de tecido erétil e sensível, localizada de cada lado da uretra. Preste atenção: ele não fica abaixo da uretra, mas sim entre ela e a vagina. Se essa região for suavemente acariciada com o dedo, a língua ou a cabeça do pênis, há uma intensa reação erótica.

Vagina
Um canal de cerca de 8-10 cm de comprimento quando a mulher não está excitada. Quando está, ele chega a medir 10-15 cm. Para entender melhor como isso funciona, pense numa blusa de gola rulê: quando você a enfia pela cabeça, ela alarga e estica, voltando ao normal logo depois que chega ao pescoço. Por causa dessa elasticidade é que suporta pênis de diferentes tamanhos e calibres. É também por isso que o papo de "mulher arrombada" é coisa de homem machista (e de pau pequeno).

Clitóris
É o Etna do corpo feminino. Fica no ponto onde os pequenos lábios juntam suas extremidades superiores. A parte visível, um botão do tamanho de um mamilo coberto por um capuz protetor, é simplesmente a ponta, sendo que a maior parte fica sob a superfície, descendo ao redor do orifício vaginal, e possui mais de 8 mil terminações nervosas, fazendo dele a parte mais excitável e sensível da mulher. A maioria das mocinhas tem orgasmos simplesmente com toques nele, sejam orais, manuais ou com o pênis, por isso tantas garotas gostam de transar por cima de seus parceiros: essa posição torna o clitóris livre para estímulos.

Funcionamento
Fase 1 - Início da excitação
Depois de uns beijinhos no pescoço, uma mãozinha esperta e umas sacanagens sussurradas no ouvido, começam a acontecer os primeiros sintomas de tesão:
- No primeiro minuto inicia-se a lubrificação vaginal
- Os grandes lábios começam a se separar
- Os pequenos começam a intumescer
- O clitóris aumenta de tamanho

Fase 2 - Excitação plena
A sacanagem rolando solta:
- A lubrificação pára
- O tamanho da vagina diminui 30% devido ao intumescimento das paredes e ela fica mais visível por conta da separação dos grandes lábios
- Os grandes e os pequenos lábios se enchem de sangue, atingindo o dobro do seu tamanho normal e desenvolvendo uma sensibilidade cada vez maior.

Fase 3 - Ahhhhh!
E então o mundo pára e uma corrente elétrica percorre todo o corpo dela. No momento do clímax:
- A vagina apresenta contrações ritmadas
- Nota-se uma aceleração dos batimentos cardíacos
- As bochechas ficam rosadas
- Os seios aumentam de tamanho e os mamilos ficam duros
- O orgasmo dá o ar da graça

Orgasmania
- Mulheres podem atingir o orgasmo em até 5 minutos, mas o tempo médio é de 20 minutos
- Ele é rapidinho: dura cerca de 10 segundos
- É muito mais intenso que o masculino
- Pode acontecer várias vezes na mesma transa (o tal orgasmo múltiplo)
- Algumas fêmeas relataram ter tido até 15 na mesma noite
- O recorde de orgasmos múltiplos - 136 em uma hora — foi registrado numa feliz moça num estudo realizado na Califórnia
- Algumas mulheres, ao terem um orgasmo muito forte, expelem um líquido semelhante ao sêmen, circunstância denominada "ejaculação feminina". Ela pode variar, em volume, de algumas gotas até uma colher de sopa. Como várias outras coisas na mulher, ninguém sabe ao certo por que isso acontece, só se sabe que é perfeitamente normal.

Top tour das brincadeiras
Hortifrúti
Quer dar um gosto diferente? Penetre-a com o que a natureza oferece de melhor (depois do seu pênis) : frutas e legumes. Um pepininho gelado, uvas-itália (que são mais durinhas), moranguinhos... Só tome cuidado para não entalar nada na moça. Mulheres não sonham em virar horta nem pomar.

Minibar
Fazer sexo oral regado a um vinho doce ou champanhe pode ser bem excitante. Mas faça isso antes de transar, porque depois vai arder tanto que a moça vai pular feito touro bravo.

Pompoarismo
A velha e boa "sucção vaginal", que nada mais é do que apertar o pênis com os músculos da vagina. Se ela não sabe, faça-a treinar: ambos terão horas de prazer depois de um tempo de prática.

Chantilly e companhia
Creme de chocolate (daqueles que vendem no supermercado), sorvete e afins são uma ótima cobertura para ser lambida com toda a calma, passando a língua por cada pedacinho e reentrância. Depois dessa sessão de degustação de guloseimas ela certamente irá querer comer. Você, claro.

Guia do corpo feminino - Seios


Torne-se um expert em lidar com esses monumentos ao tesão e garanta gemidos e devoção eternos


Por Ailin Aleixo


Eles são macios, gostosos, fonte de vida na infância, fonte de tesão na idade adulta e fonte de lucro para cirurgiões plásticos: os seios são o abre-alas do corpo feminino e, depois da bunda, o melhor cartão de visita de qualquer mulher. Além disso, neles mora uma poderosa zona erógena e, em comparação com a vagina (aquela região de acesso restrito e cheia de cantos recônditos, que será tema de um capítulo a ser publicado nas próximas edições de PLAYBOY), eles têm fácil acesso e manuseio descomplicado. Ainda bem, pelo menos uma coisa simples na mulher.


Pobres dos que acham que a afirmativa acima é verdadeira: a maneira como você trata os seios dela pode levá-la a ter ganas de te chupar todinho a noite inteira ou dar uma joelhada na sua boca. Por isso é bom aprender as 5 leis peitorais básicas antes de perder alguns dentes. Ou todas as namoradas:

Lei 1 Peito não é mamão

Por isso mesmo não é para chegar apalpando. Aproximação abrupta faz os irmãos gêmeos ficarem meio sensíveis e, possivelmente, desestimulados— nos primeiros instantes já dá para ter uma boa idéia do que virá pelo resto da transa. Uma preliminar bem interessante é chegar de mansinho, relembrar a adolescência e tocá-los por cima da roupa, tirar o sutiã (com uma mão só revela uma habilidade louvável), ajudá-la a se livrar da camiseta e então cair de boca (para saber como, vide "Dicas para se dar bem")

Lei 2 Nossas bolas são iguais às suas

Para você compreender a sutileza e o cuidado que precisa ter para com nossos queridos seios, tenha em mente algo importantíssimo: eles são tão sensíveis quanto seus testículos. Entendeu o ponto? Nós não estamos inerentemente autorizadas a mordiscar seu saco direito, da mesma forma que você não está a chupar nosso peito com sanha de bezerro faminto. Então, para não rolar estresse, é melhor saber do que ela gosta. O que nos leva à lei 4.

Lei 3 Estrabismo é natural

Simetria perfeita é coisa de desenhista, não de peito: a maioria das mulheres tem seios assimétricos (um dos lados é ligeiramente maior do que o outro) ou um bico olhando o peixe, o outro o gato (pequenos desvios de rota para a direita ou a esquerda). Topando com pares que contenham essas características, não se assuste: ela não é mutante.

Lei 4 Ao soar o alarme, recue

Você tem certeza de que toda mulher sente o maior tesão nos peitos? Ih, isso é um problema... As coisas não são tão simples assim. As áreas de excitação variam de uma mocinha para outra: enquanto algumas amam ter os mamilos prensados entre os dentes, outras sentem um prazer alucinante com beijos nos dedos dos pés e mordidas nas axilas. Ela pode ter uma comissão de frente nota 10 e odiar que toquem neles. Não é incomum mulheres sentirem dor em vez de prazer quando estimuladas nos seios, da mesma forma que não é incomum gostarem de que os toquem apenas quando estão extremamente excitadas. A melhor maneira de descobrir qual opção do menu ela curte mais é perguntar—com jeitinho, sussuros e sem fazer cara de horror se a resposta for "nenhum". Tenha certeza de que vocês encontrarão outra brincadeira igualmente interessante.

Lei 5 Mamilo duro não é só tesão

Você fica empolgadão quando nota o famoso "farol aceso"? E tem certeza de que isso significa que ela está morrendo de tesão e quer dar pra você naquele instante? Ih... Mamilos eretos são sinais, sim, de excitação (durante um malho ou uma transa), mas também podem ser simplesmente frio ou fruto de um roçar da roupa que incomodou a pele sensível da aréola. Cabe a você interpretar o enrijecimento com sabedoria e evitar desastres.

Notícias da peitolândia

Algumas mulheres nascem com mamilos invertidos— em vez de crescerem para fora, crescem para dentro. Os peitos ficam com cara de umbigo

l 44 é o tamanho de sutiã mais vendido no Brasil

Na última Tokyo Health Industry Show, uma empresa japonesa lançou um chiclete que promete aumentar os seios por meio da liberação da uma substância chamada pueraria mirifica. É só mascar três por dia

De acordo com um estudo americano realizado com 270 universitários (de ambos os sexos), a primeira impressão causada por uma mulher com seios grandes é a de que ela é estúpida e incompetente

A maior prótese de silicone produzida no país é a de 700 ml: uma mulher pode carregar nos peitos 100 ml a mais que o conteúdo de uma garrafa de cerveja

Em 1999, o implante de silicone mais procurado era o de 100 ml. Hoje são os de 175 a 255 ml

Dicas para você se dar bem (e ela dar a noite inteira)

Quando sua querida estiver na TPM, cuidado: nessa época os seios incham, doem e ficam extremamente sensíveis devido à alteração hormonal. Pegue leve.

Começar o estímulo (lambidas, mordidinhas leves) pela parte externa, ir se aproximando da aréola e só então chegar ao bico, a área mais sensível, é um caminho tradicional e muito apreciado pelas fêmeas da espécie.

Chupar os mamilos levemente, mexendo a língua em torno deles, e lamber e assoprar provocam sensações extremamente agradáveis.

Mulheres com silicone, não importa o tamanho, têm a mesma sensibilidade de outras com seios naturais. Por isso não fique brincando de bolinha de fisioterapia com aqueles dois empinadinhos: pode ser divertido para você, mas não para ela.

Guia do corpo feminino - costas e pescoço



Aprenda a fazer uma massagem tiro e queda e ganhe a impagável fama de "bom pegador" entre as mulheres


Por Ailin Aleixo


Não tem mulher que não fique arrepiada com um beijo leve nos pelinhos finos do pescoço ou uma respiração quente ao pé do ouvido. É tesão na certa. Apesar de ser relegado a décimo plano, ele é extremamente sensível e pode ser de utilidade ímpar para convencê-la a mostrar a você o caminho do prazer imensurável (ou de uma transa sem compromisso): homem que se empenha em explorar o corpo feminino e em ir aonde outros passam reto faz jackpot na hora. Se no Ocidente o pescoço não é considerado uma zona erógena importante, o negócio é bem diferente no Japão, onde a exposição da parte posterior do pescoço, a nuca, é vista como um forte estímulo sexual (o correspondente, para nós, de mostrar os seios) - mesmo por aqui, se você reparar bem, notará que quando uma mulher levanta os cabelos deixando o pescoço à vista, ou passa as mãos por ele, é sinal claro de sedução. E para os vampiros um pescocinho macio e suculento é mais excitante que a Deborah Secco só de calcinha.

Para acertar na aproximação lateral

Não babe: por mais erótico que seja uma língua passeando pelo pescoço, essa sensação é transformada em nojo se você for tão úmido quanto um buldogue. Controle suas glândulas salivares.

Não exagere: excluindo masoquistas e adolescentes, ninguém acha bonito desfilar por aí com um chupão roxo. Então, ao mordiscar (ui!), tome cuidado para que aquele momento íntimo fique só entre vocês dois e ela não tenha que passar a vergonha de andar de gola alta em pleno verão.

Passa a mão que ela geme

Elas podem ser lisinhas, terem pintas ou marquinha de biquíni, estarem sempre tensas. Não importa o tipo, as costas femininas são uma grande e tentadora área sempre pronta a receber massagem, o terror dos homens menos pacientes.

Todas as mulheres amam uma massagem e não só pelo efeito terapêutico e relaxante. Aliás, esses fatores são de menos: qualquer sessão de shiatsu cumpre essa tarefa e por 80 reais saímos como novas - e sem precisar pedir pelamordedeus ao parceiro para parar de reclamar e começar a apertar. Receber os movimentos das mãos do homem depois de um dia de trabalho infernal ou em meio a uma tarde modorrenta de final de semana é notar que ele realmente se dedica a nós e nada é mais excitante que nos sentirmos mimadas, cuidadas. E não precisa ser por um tempo interminável, não! Uns dez minutinhos já bastam para nos colocar a seus pés (e sob você, já que massagem nas costas exige que o massageado esteja de bruços, quase sem roupa...). Então, da próxima vez que ela o olhar com aquela carinha de cachorro abandonado, já sabe: coloque a mão na massa sem que ela precise implorar. E sem sovar.

5 Passos para uma apalpada inesquecível

1 - Tenha um bom óleo de massagem em casa. Você vai usar todo dia? Claro que não, mas é impossível não ficarmos bem impressionadas com um cara que se atenha a esse tipo de detalhe. Sensibilidade, sabe? Por cerca de 50 reais você compra um produto cheiroso, hidratante, que esparrama por aquela pele linda, deixando-a macia e pronta para você se roçar, que, sabemos todos, é o objetivo final de ato tão altruísta.

2 - Esparrame uma pequena quantidade de óleo por toda a extensão a ser massageada.

3 - Comece a sessão pelo encontro do pescoço com os ombros. Posicione os dedos indicador e polegar um de cada lado, tomando cuidado para não apertar o músculo do pescoço, e pressione suavemente, subindo até a base da cabeça e descendo por três ou quatro vezes.

4 - Então firme cada polegar sobre os ombros, mantendo os outros dedos apoiados na parte da frente. O movimento é o seguinte: deslize o polegar para cima de modo a puxar ligeiramente o músculo; repita-o por toda a extensão do ombro de maneira a apertá-lo e soltá-lo até que se torne menos duro (ou seja, menos tenso).

5 - Deixe as mãos espalmadas, uma de cada lado, sobre as costelas, logo abaixo das axilas. Os quatro dedos ficarão parados, somente deslizando de modo a acompanhar o movimento do polegar eles pressionarão levemente todo o espaço entre as costelas, de cima a baixo. Repita por cerca de três vezes o percurso.

GUIA DO CORPO FEMININO: CÉREBRO


Por Ailin Aleixo

Mulher é um bicho bom mas bem esquisito, por isso os homens ficam de saco cheio e saem para tomar todas com os amigos. E reclamam, reclamam... Nós sabemos que somos complicadas, mas nossos piripaques, ataques e surtos fogem completamente ao controle. São os hormônios, sabe? Se você realmente gosta de mulher, acostume-se a isso. E aprenda a lidar com essa maravilha da criação sem muita dor de cabeça - porque alguma é inevitável.


Para ajudá-lo nessa tarefa, o último capítulo do nosso Guia do Corpo Feminino é dedicado à parte mais controvertida (e, muitas vezes, desprezada) da fêmea: o cérebro. Aqui vão algumas respostas às perguntas que teimam em não calar - elas certamente vão facilitar a tarefa cotidiana de lidar com essas lindinhas. E, sejamos sinceros, chatinhas.

1 - Por que elas não param de falar?Segundo pesquisas recentes, as mulheres têm duas regiões do cérebro específicas para a fala, uma em cada hemisfério.Elas usam de 6 mil a 8 mil palavras diariamente, enquanto os homens ficam entre 2 mil e 4 mil. Isso explica a tagarelice descontrolada.

2 - Por que ela avança em barras enormes de chocolate quando vai ficar menstruada e depois se sente tão gorda quanto uma orca encalhada? Ela come chocolate, especialmente na TPM, porque ele estimula a produção de serotonina, substância cerebral relacionada à sensação de bem- estar. E como é sabido, mulheres nessa fase retêm líquido, incham, ficam irritadiças e se sentem feias; nada mais natural do que precisarem de alguma coisa que dê alegria. Mesmoque seja para, segundos depois, se matarem de tanta culpa.

3 - Por que ela faz perguntas do tipo "O que você tem? Aconteceu alguma coisa? Ah, eu sei que aconteceu, você está estranho",mesmo quando repetimos um milhão de vezes que não aconteceuabsolutamente nada? As duas metades cerebrais são unidas por uma estrutura chamada corpo caloso. Nas mulheres, essa ponte é maior.Ou seja, elas conseguem integrar melhor informações vindas das duas partes do cérebro, a que comanda as emoções e instintos e a outra, responsável pela racionalização. Por isso elas sacam algo errado mesmo quando você acha que não está dando nenhuma pista.Ao processar várias informações ao mesmo tempo, o cérebro feminino consegue decifrar sinais visuais e verbais com muita eficiência: eis a chave para o tão irritante e aclamado "instinto feminino".

4 - Por que ela acorda com o nosso ronco, lembra o que dissemos no meio da noite (e no meio do sonho) e desperta ao ouvir qualquer barulhinho enquanto a casa pode cair que continuamos dormindo e babando feito criança?Cerca de 90% do cérebro feminino continua ativo mesmo quando elas nanam. Entre os homens esse índice é de 70%. A razão é milenar: na história da evolução da espécie, os cuidados com a prole cabiam ao sexo feminino. Para preservarem seus descendentes de ameaças naturais e do ataque de animais, elas tinham de ficar atentas a várias coisas ao mesmo tempo. Hoje não existem mais tigres ameaçadores que vêm comer criancinhas no meio da noite, mas existe o seu ronco...


5 - Por que ela fica completamente bêbada só com uma taça de vinho?Cientistas alemães comprovaram, através de centenas de tomografias de cérebros femininos pré e pós-birita, que elas têm resistência bem menor ao álcool do que o homem e sofrem danos cerebrais muito maiores e em menor espaço de tempo.

6 - Por que ela tem certeza de que sabe o caminho mas sempre acaba se perdendo?A capacidade de localização é uma qualidade inerente ao homem, assim como todas as outras habilidades espaciais. Ela fica localizada no hemisfério direito do cérebro e se acentua na presença de grande quantidade de testosterona, hormônio masculino por excelência. É pelo mesmo motivo que ela vive ralando a roda do carro no meio-fio.

7 - Por que as mulheres mais inteligentes são as que mais reclamam de não arrumarem namorado?Pesquisas recentes mostraram que mulheres com QI alto têm menos chances de se casar e de se manter casadas do que as de QI mais baixo. Fácil de entender, já que,quanto mais inteligente a mulher, menos paciência tem para suportar as pisadas na bola, as fraquezas e as desculpas masculinas. Idiossincrasias dos tempos modernos...

8 - Por que ela demora tanto para se vestir?Vestir-se é basicamente um exercício de combinação de texturas e cores,certo? Pois é aí que está a chave da demora: o cromossomo X determina a quantidade e a diversidade das célulasfotorreceptoras, as responsáveis pelo processamento das cores.Como as mulheres têm dois cromossomos X e os homens um,é natural que elas tenham mais facilidade para diferenciar cores. E, claro, dificuldade para combinar o azul-pálido da camisa com o carmim da saia e o sapato gelo: e tudo que você enxerga é uma camisa azul-clara,uma saia vermelha e um sapato branco.

Guia do corpo feminino - Bunda




Por Ailin Aleixo



Unanimidade nacional, a bunda tem uma simples razão histórica para ser tão venerada por essas terras ensolaradas onde canta o sabiá. A tara começou na época da escravidão: diante das nádegas fartas das negras, os portugueses, acostumados com as bundinhas magras das européias, enlouqueciam, babavam, perdiam a cabeça. E até hoje, por conta da miscigenação, as brasileiras têm bundas redondinhas, gostosas e aclamadas mundo afora. Sorte a nossa (e da indústria brasileira de biquíni).

Mas os contornos arrendondados e a beleza incontestável não são os únicos responsáveis pela adoração glútea. O macho humano fica eternamente de olho na buzanfa da fêmea, conscientemente ou não, por que é lá que fica o pote de ouro no fim do arco-íris, o lugar que, conquistado, resulta em prazer inestimável e demonstração total de poder e virilidade: o ânus.

Informações úteis sobre a bunda

O back door é o número 1 nas fantasias sexuais masculinas por conta do seu ingrediente de submissão: para ceder a ele, a mulher geralmente fica de quatro, totalmente à mercê do poder do macho. Soma-se a isso o fato de o ânus ser mais apertado que a vagina, o que dá mais prazer ao homem.

Mas a verdade é uma só: 99,9% dos homens adoram sexo anal e uns bons 80% das mulheres não querem nem ouvir falar nisso. E a desculpa é sempre a mesma: dói. Isso até é verdade (o ânus não é tão elástico quanto a vagina, nem tem lubrificação natural), mas as duas razões reais para a negativa reincidente são preconceito puro (medo de que o cara a ache meio vagabunda por topar) e completa inaptidão masculina antes e durante ato tão delicado e absolutamente íntimo.
Por isso é sempre bom relembrar, ou aprender, coisinhas básicas para tornar tanto a proposta quanto a conquista de momento tão desejado uma alegria. E não só sua...

Na hora de propor sexo anal, tenha...

Tato. Nenhuma mulher será convencida a ceder a retaguarda se você for tão meigo na proposta quanto um cavalo louco. Isso é um processo que leva tempo e calma. Lembre-se de que ninguém é obrigado a gostar dessa técnica e um pouco de meiguice torna tudo mais aceitável. E, se tiver sorte, gostoso.

Paciência. Não rolou na primeira tentativa? Nem na segunda? Dê umas semanas e volte à carga, diga que pode ser bom, é sempre legal provar coisas novas, que se ela não curtir você pára (E pare! Não tem nada mais feio que o papo "só vou pôr a cabecinha")... Água mole, em pedra dura, tanto bate até que fura.

Sabedoria. no caso de ter que encarar um "não, nem pensar".
Só será bom se ela estiver muito, mas muito, excitada. Senão ela ficará tensa e, conseqüentemente, retrairá o esfíncter, impedindo a entrada do seu amigo de baixo.
Comece brincando na vizinhança, acariciando com o mindinho, depois penetre o indicador, dê uns beijos e só então sente a pua. Mas devagar e aos poucos, porque senão ela vai gemer, sim. Mas de dor.

Nas primeiras vezes é aconselhável que a transa seja curta—são necessárias algumas tentativas, e semanas, para que o sexo anal se torne realmente prazeroso para a mulher. Só depois disso é que ela aprenderá a relaxar e curtir a sensação. Ou saberá definitivamente que isso não é a praia dela.
Transar de quatro pode ser excitante, mas é a pior posição—uma penetração muito profunda pode até machucá-la. Opte pela famosa "de ladinho". Outra boa é ela ficar no comando da situação, sentada sobre você e controlando a profundidade da penetração.

Se você quiser deixá-la realmente feliz, durante a penetração, estimule o clitóris. Isso a deixará mais excitada e aumentará as chances de ela chegar ao orgasmo, já que poucas garotas conseguem gozar só com sexo anal.

Géis anestésicos podem diminuir a dor, mas também tiram a sensibilidade. O que não pode faltar são camisinhas e lubrificante à base de água; ele facilita pacas o seu trabalho.

O símbolo universal do amor, o coração, nada mais é do que as nádegas vistas por trás

A bunda foi adquirida quando nossos ancestrais colocaram-se de pé sobre as pernas traseiras e desenvolveram ainda mais os músculos posteriores para dar sustentação ao corpo

A bunda foi a única parte do corpo humano que teve um templo erguido em sua homenagem na Grécia antiga.

Objeto de culto e veneração, o bumbum era adorado através da figura da deusa do amor, Afrodite Calipígia— literalmente, "a que tem belas nádegas"

Na Alemanha medieval, se havia uma tempestade terrível durante a noite, as mulheres exibiam a bunda na porta das casas na esperança de afastar os poderes malignos e evitar que a chuva causasse mortesl

Segundo uma antiga crença européia, "beijar o traseiro" era um gesto dos seguidores de Satã. Ninguém mais lembra da superstição, mas a expressão "kiss my ass" perdura até hoje como um grande insulto, tanto na Inglaterra quanto nos EUA

Um upgrade no seu quarto

Dicas para dar cara nova ao seu quartel-general
Acima: Cama, 4044 reais; banco, 1896 reais; e criado-mudo, 3024 reais, tudo Artefacto. Luminária, Pontoluce, 370 reais. Rádio-relógio, Zona D, 144 reais. Tela na parede, Arte Própria, 329 reais. Quadros no chão, Arte Própria, 79 reais cada um. Porta-travesseiros, Casa Almeida, 29,50 reais cada


Por Roberta Ristow e Roberta Lima

O homem passa ao menos um terço da vida dentro do quarto. Também é para lá que convergem as noites de sábado mais promissoras. É melhor não negligenciar a importância desse espaço da sua casa. Algumas modificações na decoração podem fazer diferença equivalente à que sente um viajante que troca a classe econômica pela executiva. Com a vantagem de o upgrade do quarto durar muito mais que uma viagem de avião. Veja o caminho das pedras para dormir melhor. Sozinho ou acompanhado.

Valorize a cama
A cama é o centro funcional do quarto. Não deve ser subestimada, portanto. Futon no chão não causa o mesmo impacto de uma supercabeceira. Se comprar cama nova não está nos planos e a sua não tiver cabeceira, você pode pintar uma. É um truque que funciona. Um quadro pintado atrás imita o visual de uma cama moderna.

A importância do conforto
Invista em lençóis de qualidade, como os de algodão egípcio ou os de 400 fios. São caros, mas você sentirá a diferença na textura da cama. Quando você estiver acompanhado, eles desempenharão o papel de uma preliminar tátil. Almofadas ajudam o seu ambiente a ficar mais receptivo. Um bom carpete alto e fofo também cria um clima confortável. Poltrona no quarto é legal para não ter que oferecer diretamente a cama para sua visita se sentar na primeira vez que entrar lá.

Um pouco de cor muda tudo
A neutralidade absoluta combina mais com escritório do que com casa, mas isso não significa que todas as cores do arco-íris devam estar representadas em seu quarto. A idéia é ter duas ou três para deixar o ambiente descontraído. Experimente pintar uma parede para começar. "Se seu mobiliário for branco, use uma cor quente, como tons de terra ou laranja, na parede. Se sua mobília for em cor de madeira, prefira tons frios, como verde, cinza ou carbono", diz o designer de interiores Francisco Cálio. Colcha e almofadas coloridas em harmonia com a parede fazem a diferença.

Cheiro bom
Maneiras de perfumar seu quarto: fragrâncias em spray para ambientes, velas cheirosas e incenso. Essências de lavanda, gengibre e chá verde são boas opções. Só não vale exagerar. Use tudo moderadamente para não correr o risco de estragar a sua noite desencadeando uma crise alérgica em sua convidada especial.

Organize o espaço
O melhor lugar para sua coleção de medalhas do time de futebol da faculdade não é a parede do seu quarto. "Coisa demais na parede polui o ambiente", explica o de- corador Fernando Piva. Para deixar o quarto organizado e limpo, é melhor que cada coisa tenha um lugar próprio. Por exemplo, compre um cesto bacana para colocar roupa suja. Ajuda a vencer a tentação de jogar a roupa direto no chão. Uma cômoda ou um gaveteiro também são úteis para guardar livros, cadernos e outros trecos. Uma caixa bonita pode até funcionar como lixeira: você acomoda os papéis amassados e ainda dá um toque estiloso à decoração. O importante é respeitar o espaço que você designar para cada coisa.

Luz: menos é mais
A meia-luz cria um clima especial para receber visitas e descansa seus olhos quando você estiver sozinho. Uma boa idéia é colocar um dimmer para modular a iluminação. Se não der, uma luminária na mesinha de cabeceira resolve. O abajur não só ilumina na medida como também adiciona estilo. "A lâmpada amarela produz uma atmosfera mais romântica", diz Piva. Se seu quarto não for claro, pendure um espelho para ampliar a luminosidade. Menos no teto, porque sua casa não é motel. Usar velas é uma maneira econômica de dar um toque sensual ao quarto. Elas gostam.

Trilha sonora
Você pode não ter televisão no quarto, mas música é indispensável. Tanto para seduzir quanto para relaxar. Já que é assim, escolha um som com design bacana. Algo que seja um detalhe a mais no seu quarto e coloque-o em um lugar de destaque.

Local multifuncional
Se você precisa manter seu computador ou outros eletroeletrônicos no mesmo local onde dorme, mantenha a fiação escondida. Se os aparelhos tiverem um design moderno, melhor. Fuja de móveis que tenham cara de escritório. Você está decorando o seu quarto e não uma filial da firma.

Um homem de verdade


No dia 1º de julho, a morte levou um dos atores mais machos da história do cinema. Marlon Brando morreu de razões não reveladas num quarto de hospital em Los Angeles. Alguns aspectos de sua trajetória podem ser muito inspiradores. Era um homem de poucas concessões, um mulherengo inveterado, que sempre fez os filmes que quis, nos papéis que quis, do jeito que quis - um feito raro no meio. Vai para o túmulo sem deixar de gastar um mísero tostão dos milhões que ganhou fazendo cinema. Nem os derradeiros anos de decadência física foram capazes de apagar o seu brilho. Leia 13 lições tiradas da vida e obra de Marlon Brando.


Por Thales de Menezes


Na vida


Inove sem medo das críticas
Brando mudou o teatro americano. Interpretando Stanley Kowalski na incendiária peça de Tennessee Williams Um Bonde Chamado Desejo, o ator levou ao palco o estilo de interpretação natural que desenvolvera no Actor's Studio. Pela primeira vez no teatro, um ator não se preocupava em impostar a voz. As pessoas nas últimas fileiras da platéia não escutavam o que ele dizia e reclamavam, mas Brando não dava a mínima. Estava revolucionando séculos de interpretação teatral e só queria saber de lutar boxe com amigos no camarim. Brando mudou o cinema americano. De 1950 a 1954, ele estrelou seis filmes sensacionais, uma série ininterrupta de grandes desempenhos nunca igualada: Espíritos Indômitos, Uma Rua Chamada Pecado (o título brasileiro para Um Bonde Chamado Desejo), O Selvagem, Júlio César, Viva Zapata! e Sindicato de Ladrões, que lhe deu o primeiro Oscar. Em todos, a interpretação natural, que passou a ser modelo de atuação para todos os outros atores.

O prazer está na conquista
Brando teve todas as mulheres que quis. Disse à irmã Jocelyn, no final dos anos 50, que nenhuma mulher o tinha recusado naquela década. O tão falado fascínio de Brando pelas mulheres orientais - a partir dali só namorou ou casou com japonesas, tailandesas, sudanesas etc. - era, na verdade, motivado pelo fato de elas não o conhecerem como o famoso astro do cinema.

Use o dinheiro para realizar seus sonhos
Brando comprou uma ilha. Foi em 1965 e custou 200 mil dólares, na época uma fortuna. Teti'aroa, no Taiti, se tornou o refúgio do astro até há poucos anos, quando os cuidados com a saúde o fizeram voltar aos Estados Unidos. Em sua ilha, Brando concretizava o sonho de dar as costas ao mundo e, como costumava dizer, "passar o dia sentado em cima da bunda".

Tenha jogo de cintura sempre que necessário
Brando enganou o maior estúdio americano. No começo dos anos 70, nenhum produtor queria dar um papel a Brando, visto por eles como astro decadente e prima-dona intratável. Para retornar ao estrelato, ele e o diretor Francis Ford Coppola enganaram a Paramount, então o estúdio do momento em Hollywood. Brando apareceu disfarçado para o teste do papel de Don Corleone em O Poderoso Chefão. Os executivos ficaram encantados. Só depois de assegurar o contrato é que Coppola revelou sua identidade.

Cause impacto, provoque
Brando esnobou o Oscar. Ao ganhar o prêmio pela segunda vez, por O Poderoso Chefão, o astro surpreendeu ao mandar uma índia receber a estatueta e repetir um discurso ensaiado contra séculos de matança dos nativos americanos, segundo ele glorificada pelos faroestes hollywoodia- nos. Dias depois, veio outra surpresa de Brando: a índia não era uma legítima pele-vermelha, mas, sim, uma atriz de reputação duvidosa que ele contratara.

Valorize-se
Brando ganhou 5 milhões de dólares por dois dias de trabalho. Em 1979, os produtores de Super-Homem queriam dar dignidade ao filme e aceitaram o absurdo cachê. Brando foi contratado por uma semana, mas rodou em apenas dois dias os seis minutos em que aparece na tela como o pai do herói.

Diga o que pensa, não o que os outros querem ouvir
Brando deu uma das entrevistas mais marcantes da história de PLAYBOY. Em abril de 1979, o astro dedicou quase todas as respostas a demolir o glamour e o fascínio de sua atividade. "Ser ator é como qualquer outra profissão." O editor argumentou então que o grande desempenho de um ator pode dar a uma pessoa momentos de prazer e elevação inesquecíveis. "Uma prostituta pode dar a qualquer um momentos de prazer e elevação inesquecíveis", fulminou o maior ator de todos os tempos, que nunca deu a mínima para esse título. Mais cool, impossível.

Na obra

Um homem deve saber seduzir uma mulher
Em Uma Rua Chamada Pecado, Kowalski oferece uma bebida a Blanche, nova hóspede do apartamento fuleiro onde ele vive com Stella. De camiseta suada e jeito rude, Brando faz do gesto de oferecer o drinque um cortejo sexual quase explícito. Em olhares diretos e frases monossilábicas, deixa claro o que está querendo, sem expressá-lo em palavras. Pela primeira vez o cinema teve tanta temperatura sexual subliminar. Os produtores pensaram em colocar uma camisa no ator, mas Brando insistiu com a camiseta.

Um homem não se curva diante de agressões
Em O Selvagem, Brando interpreta Johnny, o líder da gangue de motociclistas que inferniza uma cidadezinha. Quando é espancado por alguns moradores, Johnny agüenta firme. Com o rosto ferido e a boca cheia de sangue, diz ao sujeito que acaba de esmurrá-lo: "Meu pai batia mais forte do que você". Em outra cena, o xerife pergunta contra o quê Johnny se revolta. "O que é que você tem?", ele responde. O filme influenciou a garotada americana, inclusive James Dean, que na vida real seguia Brando em festas para bajular o astro.

Um homem tem de enfrentar seu destino
Em Sindicato de Ladrões, Brando vive o simplório Terry, ex-lutador de boxe que encerrou a carreira devido a mutretas de apostas e passou a fazer serviço sujo para os homens do sindicato. A cena-chave do filme é quando o irmão de Terry está levando o rapaz para entregá-lo aos chefes, que acham que ele os delatou à polícia. Terry percebe o que está acontecendo, mas não tenta fugir. Em sua lógica pessoal, sabe que não há mais nada que vale a pena na vida quando o próprio irmão o conduz a uma emboscada.

Um homem tem de ser implacável
Em O Poderoso Chefão, Don Corleone pede a um produtor de cinema que dê um papel a um cantor que é protegido do mafioso e quer seguir carreira em Hollywood. O produtor, que tem paixão por seus cavalos de corrida, recusa o "pedido" de Corleone e ainda faz pouco do Chefão. Dias depois, o sujeito acorda em sua mansão e vê que seu pijama está sujo de sangue. Na verdade, a cama está ensopada de sangue. Ao erguer o lençol, encontra a cabeça cortada de seu cavalo favorito. Uma cena que vale por várias leituras de A Arte da Guerra.

Um homem tem de saber improvisar
Em O Último Tango em Paris, Brando vive Paul, um dos personagens mais complexos e angustiados de sua carreira, mas isso foi encoberto pela polêmica "cena da manteiga", que marcou uma geração. Paul está no apartamento vazio que serve de ponto de encontro com a jovem que se entrega a ele numa relação de sexo sem compromisso ("nada de nomes" é o acordo). No chão, ele a força a uma relação anal. Sem um gel lubrificante à mão, ele pega o pacote de manteiga do lanche que acabou de comer e besunta a moça antes de possuí-la.

Um homem pode construir o próprio mundo
Em Apocalypse Now, Brando encarna Kurtz, coronel americano que enlouquece, deserta no Vietnã e desaparece nas florestas tropicais. Um oficial é enviado para investigar seu paradeiro e o encontro deles só ocorre com três horas e vinte minutos de filme, que é também a primeira aparição de Brando na tela. Todo esse tempo é gasto para mostrar a insanidade da guerra e, quando finalmente surge, Kurtz está lá para relativizar a loucura, para mostrar que o homem que não se adapta ao mundo pode construir um do jeito que quiser.


Dá para desconfiar bastante de um livrão com o modesto subtítulo: O Guia de Sexo mais Completo e Divertido do Planeta. Mas quem resolver se aventurar nas 680 páginas de Prazer& Emoção (Ed. Leganto, 49 reais), de Paul Joannides, vai ficar tentado a concordar. Usando desenhos mais do que explícitos no estilo de gibis de heróis, o psicanalista americano fala do básico, como tamanho de pênis e ponto G, ao avançado, como uso de vibradores em lugares públicos, sexo dentro do carro e dicas de higiene antes e depois do sexo anal. É pau para toda obra.

Saiba como agradar

Massagem no bumbum
1. Comece com movimentos circulares de cada lado do bumbum; faça uma leve pressão para baixo
2. Coloque as mãos dos lados do bumbum e aperte; faça então os movimentos circulares indicados
3. Junte os polegares, fazendo pressão leve; daí escorregue as mãos para os lados
4. Mãos abertas no bumbum, aperte levemente e depois solte, no ritmo que ela gostar

Jogando em casa

Pesquisa com mulheres de 18 a 27 anos mostra que recebê-las em sua casa já é meio caminho andado para você se dar bem

Você foi ao apartamento dele pela primeira vez já pensando em transar?
Sim - 82% Não - 18%

Você acabou transando nessa primeira visita?
Sim - 71% Não - 29%

Você passou a noite com ele depois?
Sim - 73% Não - 27%

Quanto tempo demorou para partir de vez para a transa?
Menos de 10 minutos - 18%
Mais de 10 minutos, menos de meia hora - 19%
Mais de meia hora, menos de uma hora - 43%
Mais de uma hora - 20%

Trilha sonora para dois


No momento mais caliente com a gata, é sempre bom ter um fundo musical para embalar o rala-e-rola. Nossos DJs convidados dão o serviço.

por Marcia Bindo

Rock romântico
Gastão Moreira tem banda, foi VJ da MTV, apresentou o Musikaos, da TV Cultura, e agora está produzindo um documentário sobre o movimento punk no Brasil.
Hot Trip to Heaven, Love and Rockets - som viajandão para uma transa etérea.
Berlin, Lou Reed - para uma noite chuvosa, debaixo das cobertas.
Dummy, Portishead - se você acha que Billie Holiday dá clima, tente a incrível Beth Gibbons.
Crazy Horse, Neil Young - ideal para ouvir com ela junto à lareira.
Evil Heat, Primal Scream - se estiver com ela na estrada e der a louca, é só parar no acostamento. Houses of the Holy, Led Zeppelin - recomendo Rain Song e No Quarter para o amor pós-balada. Hunky Dory, David Bowie - ouvir Bowie inspira todos os romances.
Eletric Ladyland, Jimi Hendrix - sua parceira maluquete vai adorar.

Eletrônico
O DJ Mad Zoo compõe e produz música eletrônica desde os anos 80. Suas dicas prometem agitar a balada íntima do casal.
Slow to Burn, Vanessa Daou - para dar à mulher um orgasmo intenso.
Impossible Thrill, Alpha - se a sua relação está numa fase difícil, este som faz todo mundo se entender.
Simple Things, Zero Seven - para o cara que quer falar que ama muito a menina e não deixar dúvidas.
Homogenic, Björk - quando não existe o casal, esta é para o cara ficar excitado e ter prazer individual.
Tanto Tempo, Bebel Gilberto - se o cara broxar, este é um disco para animar de novo a festa.
Wide Angle, Hybrid - para quem quer praticar sexo selvagem.
Bad Innosense, Mad Zoo - use como fundo na hora de ligar para a garota e convencê-la a fazer amor.
Eletric Café, Kraftwerk - amor cibernético, meio louco. Vá direto para a agressiva Music Non Stop.

Suingue
O DJ Don KB dedica-se a pesquisar música brasileira. Já pilotou picapes nas principais casas paulistanas, como Blen Blen, Orbital, Urbano e Jive. Sua seleção é romântica, para dançar e amar.
Samba Esquema Novo, Jorge Ben - ótimos sons, com arranjos de J.T. Meirelles, criador do samba-jazz.
BR3, Tony Tornado - grooves, muito funk e soul, com letras que falam de amores e decepções.
Tim Maia, Tim Maia - o mestre do funk brasileiro. Cristina é extasiante. As ladys adoram.
Malícia, Bebeto - esta é uma arma infalível para fazer todas as meninas chacoalharem as cadeiras.
Tábua de Esmeraldas, Jorge Ben - coleção de pedras preciosas, muito suingue, poesia e psicodelia. Volume 3, Zimbo Trio - música descontraída e fluida. Sutileza é a marca registrada do trio.
The Return of The Ipanemas, Os Ipanemas - para acompanhar uma garrafa de vinho tinto seco. Marku, Marku Ribas - diversão, desde o tradicional samba-rock até a batida do candomblé.
Volume 2, Branca Di Neve - uma voz de veludo e músicas recheadas de balanço muito gostoso.

Black Music
Conhecido do público por sua participação na Casa dos Artistas, o rapper Xis gravou os CDs Seja Como For e Fortificando a Desobediência e fez muita discotecagem black. Sua seleção vai desde bem românticas até sons mais nervosos.
The Best of, Sade - recomendo estas músicas para o cara que está realmente apaixonado pela mina. Ballads, Coltrane - perfeito para uma noite de sexo, queijo e vinho, sempre uma combinação maravilhosa.
Voodoo, D'Angelo - esta é uma dica para o casal que já está bem relaxado...
Qs Jook Joint, Quincy Jones - para ser escutado com meninas chiques.
Who Is Jill Scott, Jill Scott - sábado à noite, saindo da festa, quando pinta um clima no carro...
Let Love Rule, Lenny Kravitz - bom pra transas de viagem, em acampamentos e piqueniques, juntinhos na barraca.
Reprazent, Roni Size - sabe aquelas transadas meio elétricas, tipo 220 W? 12 Play, R. Kelly um bom som, se a mina for novinha.

Timidez tem jeito? Tem!


Um fora, pra você, é um desastre olímpico? Fica vermelho só de olhar agostosa do escritório? Largue essa vida de mané. Ou quer ficar pra titio?

Por Priscila Leonel

Tem cara que, no saldo final da balada, se apresentou a duas garotas no bar, tomou um fora de uma loura na pista de dança, ficou com uma morena maravilhosa e, se bobear, na saída cantou a moça do caixa. Enquanto isso, há o sujeito que ficou vagando sem direção pela casa noturna, conseguindo, no máximo, deixar as bochechas ainda mais vermelhas. Conhecido em muitos lugares como "zerado", ele mal conseguiu, coitado, levantar o rosto para fazer a tradicional análise das gostosas locais. Vida duríssima a do tímido.


Não sabemos em qual desses casos extremos você se enquadra. Se for no primeiro, o sujeito que canta todas e fica com muitas, nossos sinceros parabéns. Mas, se você costuma não chegar em ninguém, se já ouviu repetidas vezes a expressão "mané", se tomar um mísero fora representa uma catástrofe bíblica, a situação é delicada. Antes que algum amigo seu mais apressado trate o problema como boiolismo insolúvel, PLAYBOY vai animar você. Levantamos alguns casos de tímidos que reverteram suas aflitivas condições e hoje ostentam um rico currículo azarativo. Perguntamos a especialistas por que tantos sujeitos têm dificuldade em falar um "oi". E bolamos um teste para você avaliar se a sua timidez é radical ou moderada. Leia, reflita e, na próxima balada, saia com uma gostosa da pista e volte depois para cantar a moça do caixa.

Luz no fim do túnel

Uma morena deliciosa olha muito para você dentro do vagão do metrô. O fisioterapeuta Vitor de Oliveira, de 33 anos, passou por isso e não fez nenhuma ginástica para se aproximar da garota. Ficou observando a insinuante passageira durante cinco estações de metrô. Então ocorreu o inevitável: "Sentou um cara ao lado dela e eles trocaram os telefones. Me senti um idiota", lamenta Vitor, com certa razão.

O caso exigiria uma espécie de fisioterapia cerebral (e Vitor fez até terapia). Ele jura que já nota alguns progressos. Até anda paquerando a vendedora bonitinha do pet shop (que avanço!). Por ela, o cara gasta o salário em rações. O próximo passo deve ser um convite para visitar as instalações da faculdade de veterinária...

O que a psicologia diz
Sintoma da timidez: medo infinito de tomar fora. Não satisfeito, o inibido tem receio incomensurável também da garota dizer sim. Vai ter medo assim lá nos quintos! Precisa entrar em campo, tocar a bola, driblar, errar passe...

O que PLAYBOY diz
Cinco estações de metrô? Rações? Xi... Sugerimos que você saia numa balada e volte para casa com o recorde mundial de foras. E aconselhamos a tentar agilizar o processo aí de cantar a moça do pet shop (ou só em 2018?).

Timidez

Como não sabia o que dizer, só faltava levar cola para azarar Só se o meu amigo for juntoUm caso intrigante: o do engenheiro Renato Mendonça, de 25 anos. Ele jamais sai sozinho para as baladas. Só vai à caça com Murilo, seu melhor amigo. Bonito isso, a amizade é mesmo algo que comove muito, né não? Os dois tímidos têm um roteiro para seguir à risca. "O Murilo, mais cara-de-pau, se apresenta, faz uma palhaçada e gruda nas garotas", diz Renato. "Chego logo depois, digo que ele é chato e que por 1 real eu tiro ele de lá. Elas riem", gaba-se o cara. Na hora de ir ao motel, eles garantem que há, enfim, a separação. Ah, bom.

O que a psicologia diz
E precisa esse processo todo? Precisa adotar tática de guerra e combate só para dizer um humilde e pacífico "oi"? Não, né? Ou será que um elogiozinho básico e sozinho, sem a ajuda do pessoal da guerrilha azarativa já não resolve a situação?

O que PLAYBOY diz
Na Suécia ou na Noruega, o casamento entre pessoas do mesmo sexo é permitido no Brasil, não. Brincadeira. Mas dá para parar com essa frescura de cantar a dois? Se mudar a rocambolesca tática, eles têm futuro, quem sabe.

Esquema nada a declarar

Se pudesse, ele levaria uma cola, com uma cantada escrita num pedaço de papel, para a balada. Como isso não pega tão bem, o economista Ricardo Gomes, de 28 anos, sempre sofreu na hora da ação. Cheio de nervosismo, sem texto, ele ficava no silêncio mesmo. "Achava que tinha de falar algo excepcional e não dizia nada", revela o cara. "O que eu faço hoje é fazer comentários sobre a garota ou sobre o local onde estamos", diz ele, que parece ainda meio sem assunto.

O que a psicologia diz
Você deve ter um amigo todo inseguro que tem um vasto currículo de mulheres fenomenais. Sabe por quê? É um expert. Aprendeu que mostrar um pouco de insegurança, que dizer que está apavorado em falar com ela, faz a moça achar o máximo. Tem mulher que pensa que cara assim será mais fiel.

O que PLAYBOY diz
Já íamos sugerir a comunicação por gestos, mas fomos informados de que o cara procura se acertar (ou é o que ele jura). Pode falar menos, para não correr o risco de virar um mala discursivo, e agir mais, muito mais.

O homem que chorava demais

Radicalismos são freqüentes no setor da bochecha sempre vermelha. Mas alguns casos desafiam o entendimento. Há alguns anos, André Menezes, hoje com 26, tremeu diante de uma garota que o olhava num baile de formatura. Se fosse só tremer, a gente compreendia. Mas acontece que o cara (na época com 20 anos) saiu do baile com os olhinhos cheios de lágrimas. Que peninha!

O vergonhoso incidente serviu para o desastrado tentar mudar. "Comecei a falar com todas as garotas", garante. Hoje, ele se diverte com os foras. Já não era sem tempo.

O que a psicologia diz
Se o ex-chorão soube tirar proveito do período de embaraços? Parece que sim. Precisa agora aprender de uma vez que há muita gostosa por aí que tem até fetiche pelos acanhadinhos.

O que PLAYBOY diz
O homem decidiu ir à luta. Mas e esse negócio de chorar? Se fosse no trabalho, daria uma bela demissão por justa causa. Precisou manchar o currículo para descobrir a luz. Vai entender.

Se liga aí, rapaz!

O que os especialistas que PLAYBOY consultou consideram como fundamental para você amenizar esse seu jeito acanhadinho de ser
- A timidez só é considerada um problema quando se torna uma obsessão, impedindo-o de ter contato com as outras pessoas.
- É melhor arriscar e ter 50% de chance do que nem tentar.
- Se não conseguir falar com as garotas, experimente mandar bilhetes.
- Acredite que levar um fora não será o fim do mundo.
- Saiba que a garota pode estar tão insegura e apavorada quanto você. Sendo assim, é melhor relaxar.
- É pelo exercício que perceberá seus pontos fortes e fracos.
- A sua técnica infalível para a paquera você só vai descobrir praticando.
- Beber para relaxar? Você pode exagerar e aí será um desastre... Aliviadores instantâneos, como o álcool, podem criar dependência

Paquera zuzo bem

Isso deve rolar desde a Idade Média. Antes de partir para os investimentos noturnos, o sujeito consome uma quase sempre comprometedora quantidade de álcool. O auditor Alexandre de Almeida, de 26 anos, perdeu a conta de quantas vezes teve que se embriagar. "Bêbado fala tudo errado e as garotas fogem", entendeu ele depois de muitos foras enfáticos. Hoje, Alexandre assegura seguir caminhos menos etílicos. "Falo o que der na telha. Se não der certo, parto para outra." Para que outra dose? Para o Alcoólicos Anônimos?

O que a psicologia diz
Além do bafo de álcool e do filme queimadaço, não se ligou que beber atrapalha ainda mais, não? Fica esperto, rapaz. Logo, logo vai ter mina te dando telefone de clínica de desintoxicação!

O que PLAYBOY diz
Nada contra tomar uma ou outra dose, mas não sentimos firmeza nessa oratória de ex-pinguço. Man-da para cá uma garota dessas que você tem ficado pra gente confirmar, beleza?

Especialistas consultados: psicanalista paulistano: Fernando Megale; psicóloga paulista: Angela Fernandes; psicanalista paulista: Alberto Goldin

Sabor da sedução



Um cardápio exclusivo para você mesmo preparar e atiçar o clima antes, durante e depois de um jantar a dois


Por Hamilton Mellão Jr.


É milenar o costume dos deuses e dos homens de fazer da culinária o caminho para as grandes conquistas amorosas. A mitologia grega diz que o semideus Hércules consumiu um ardente caldo de feijão antes de desflorar cinqüenta virgens em uma única noite. Vêm da Roma do século I os primeiros registros relacionando as ostras ao prazer sexual: o autor Juvenal já dizia que elas eram o alimento preferido das mulheres despudoradas. Em meados do século XVIII o aventureiro veneziano Giacomo Casanova, que levou à alcova mais de 5 000 damas em 73 anos de vida, propôs ensinar a combinação das ostras com o champanhe a duas italianinhas. A aula terminou, bem, nós podemos imaginar onde. Cozinhar bem para seduzir depende de bom senso e, claro, bom gosto. Nada de pratos elaboradíssimos e demorados. Os franceses sabem disso. Quando querem fazer um prato para impressionar, usam o truque que chamam de trompe-loeil - algo como enganar os olhos. A mágica é deixar tudo previamente preparado. Ao lado da gata, você só vai ter que finalizar e decorar o prato para valorizar o trabalho. Se ela pedir a receita, negue. Nessa hora, o melhor é se oferecer para repetir a dose ou propor outras surpresas que você, jura, criou especialmente para o prazer dela. Como as que apresentamos aqui.


Prato principal

Ostras com gergelim e molho de açafrão
Ingredientes:
10 ostras frescas;
1 colher (de sopa) de cebola picada;
2 colheres (de sopa) de manteiga;
200 mililitros de creme de leite fresco;
2 envelopes de 0,1 grama de açafrão;
1 abobrinha pequena;
1 cenoura pequena;
1 nabo pequeno;
gergelim;
sal e pimenta branca.

Como fazer
Abra as ostras, retire o molusco e reserve a água do seu interior. Doure a cebola na manteiga e depois retire. Da cebola só queremos o gosto. Adicione o creme de leite e acrescente o açafrão, previamente dissolvido na água das ostras. Mexa bem e tempere com sal e pimenta branca. Rale, em tirinhas, a casca da abobrinha, da cenoura e do nabo e deixe cozer no vapor por 15 minutos. Quando servir, esquente o molho e as tiras dos legumes. Empane a superfície das ostras com gergelim e monte o prato como indicado na foto.

Sempre
- Tenha em casa pelo menos 2 jogos de talheres de prata, 1 toalha e dois guardanapos de linho brancos.
- Acompanhe o ritmo dela durante a refeição para que vocês comecem e terminem de comer ao mesmo tempo.
- Ofereça pratos pouco calóricos.
- Peixes e massas secas, sem ovos, são boas alternativas. Entre as carnes, prefira vitela.
- Entre as iguarias e os temperos afrodisíacos, experimente aspargos, gengibre, azeite de abacate feito com o caroço, coentro, curry, água de flor de laranjeira e raiz-forte.

Nunca
- Compre cúrcuma, um tempero indiano, em lugar do açafrão, que é uma das especiarias mais caras do mundo. São necessários 150 flores para fazer 1 grama de açafrão.
- Sirva frituras e molhos muito densos.
- Repita o prato. Guarde os bis para a cama.

Champanhe

Não há nada que se compare ao champanhe quando se pensa na perfeita alquimia entre o cardápio e uma bebida. Basta a primeira taça para enfraquecer as eventuais defesas e resistências das mulheres. Na hora de escolher, prefira as exponenciais francesas, como Don Pérignon, Veuve Clicquot, Moët & Chandon e Pol Roger. Mas isso não quer dizer que você não possa oferecer um bom espumante italiano, uma cava espanhola ou uma champanha nacional de qualidade. Mas atenção para o alerta de Shakespeare: um pouco de bebida estimula o sexo. Quando em demasia, pode comprometer irremediavelmente a performance.

Sempre
- Coloque a garrafa e as taças num balde com água e gelo por 30 minutos antes de servir.
- Para abrir, retire com cuidado a gaiola de arame, segurando a rolha para evitar o estouro, o que pode causar a perda da persistência do aroma e do sabor. Segure a rolha com uma das mãos e gire a garrafa no sentido contrário.
- Ao servir, coloque o polegar na depressão do fundo da garrafa, apoiando-a com a mão.
- Segure a taça pela base, para não esquentar a bebida.

Nunca
- Abra o champanhe como se você fosse um campeão de Fórmula 1.
- Use aquelas taças rasas de antigamente. Prefira as flûtes, altas e estreitas, desenvolvidas para evitar a dispersão das bolhas.
- Encha a taça de uma só vez. Faça a operação em duas etapas, deixando primeiro a espuma abaixar para então completar.
- Coloque o champanhe na geladeira, a menos que você tenha uma comemoração por dia.

Sobremesa

Cerejas flambadas ao kirsh
Fazer um prato na frente dela, no réchaud - utensílio para fazer pratos quentes à mesa -, vai impressionar pela pirotecnia e pelo destemor. Você pode também fazê-lo no fogão, porém com menos appeal.

Ingredientes:
200 g de cereja sem cabo;
1 dose de aguardente de cereja (kirsh);
casca de meia laranja pequena (sem a polpa branca);
50 g de açúcar; sorvete de creme;
pistaches picadas.

Como fazer
Corte a casca da laranja em tirinhas. Mantendo o fogo baixo, coloque o açúcar e adicione as tiras. Mexa bem, com uma colher de pau, até que o açúcar comece a derreter, formando uma calda. Acrescente as cerejas e continue mexendo. Quando elas começarem a amolecer, junte o kirsh. Flambe e espere que o fogo se apague. Coloque o sorvete no centro do prato, polvilhe as pistaches em cima com as cerejas e a calda em volta.

Sempre
- Para flambar, incline a frigideira a 30 graus de encontro ao fogo, até que comece a chama e, então, volte à posição normal.
- Experimente fazer esta receita com outras frutas, como manga, pêssego ou banana, usando outras bebidas, como licor Drambuie, grappa ou conhaque.

Nunca
- Exagere na dose da bebida a flambar.
- Utilize licor nacional. A qualidade não é satisfatória.
- Sirva café instantâneo.
- Ofereça sobremesas com muito açúcar, como papo-de-anjo ou fios de ovos. São indigestas.

Café da manhã

Cative-a ainda mais com um café da manhã cheio de detalhes. Antes de se deitarem, faça uma tisana. Numa jarra de água mineral, coloque algumas folhas de manjerona, sementes de erva-doce e flores de camomila. Deixe na geladeira. Essa infusão diurética irá reanimá-los pela manhã. Sirva dois croissants e geléia de flor de jasmim, acompanhados de café expresso com sementes de cardamomo - potente afrodisíaco para o caso de vocês resolverem continuar na cama. Se o apetite for maior, ofereça um ovo cozido em 3 minutos de água fervente, ainda mole. Tire a tampa e preencha com caviar. Com a ajuda de um grissini, incorpore o caviar à gema. Isso mostrará a ela o quanto foi bom partilhar a dois essa aventura.

Sempre
- Tenha em casa adoçantes de aspartame.
- Se previna com uma variedade de chás sem cafeína.
- Acorde antes dela, a tempo de preparar o café.
- Mande flores, seu cartão pessoal e a trilha sonora da noite para a casa ou para o trabalho dela. Sugiro o infalível, junto com um buquê de amor-perfeito, violetas ou miosótis.

Nunca
- Sirva sucos de frutas industrializados.
- Pense em encomendar uma previsível e impessoal cesta de café da manhã.
- Se inspire nas mesas de café da manhã dos hotéis. Aquela opulência de frutas, queijos, pães e frios não a fará achar que você é refinado. Muito pelo contrário.

Ranking de qualidade de vida PLAYBOY 2001


No mais completo estudo já feito sobre qualidade de vida para a população masculina heterossexual, PLAYBOY aponta as 10 melhores cidades brasileiras para você viver.

Por Marco Antônio Lopes e equipe*

A grande campeã: Vitória - IPQV 306,22


"Prazer em conhecer"
Nossa valorosa campeã surpreendeu no resultado por múltiplos e incontestáveis motivos. Primeiro, pela grande quantidade de mulheres sozinhas que circulam pelas suas ruas. Depois, porque elas, por serem maioria incondicional, não se escondem e, mais do que isso, vão à luta. E, por fim, porque a cidade tem clima quente o ano todo, praias e serviços fundamentais como cinemas, botecos à beira-mar, shoppings e boates repletos de mulheres.

A PMH (porcentagem mulher x homen em lugares soberanos como o Shopping Vitória sobe a consideráveis 2,98 entre 18 e 21h (a média da cidade já é de 2,69). Chega a ser idílico um passeio à tarde pelos seus corredores e pátios. Em lugares tão inusitados como a cadeia de lojas C&A há muitas chances de o visitante ser abordado por uma bela capixaba. Você quer ajuda? Sei tudo de moda masculina, foi uma das abordagens da qual fomos alvo em nosso trabalho de campo. Chances prováveis, computadas pelos nossos pesquisadores, de um cara sair acompanhado do Shopping Vitória: 67,9%.

O quadro animador se mantém nas praias da cidade (a do Camburi, com barracas à beira-mar, é a mais procurada) e na noite capixaba. São duas as casas noturnas principais: a Com Vento e a Swingers. O Triângulo das Bermudas, trecho de nome sugestivo com bares e restaurantes, onde a moçada faz a concentração etílica antes de partir para as operações azarativas.

Na Com Vento, se o cara está com o copo na mão, elas vêm brindar, diz Ricardo Alexandre Matias, comerciante capixaba de 28 anos, que em seguida provou o que disse com uma ruiva de cabelo curto que acabara de conhecer. Na Swingers, a satisfação do cliente é a mesma, principalmente nas imediações da mesa de sinuca e no corredor em frente ao balcão do bar. Depois da 1h da manhã, o clima ferve, até mesmo no sentido térmico.

Nossos experimentos comprovaram que as capixabas: 1) gostam de beber muito; 2) não curtem dançar sozinhas; 3) ficam com o interessado depois de, em média, 16 minutos de conversa.

Por que elas são desse jeito



Cientistas de universidades americanas estão mapeando o cérebro com scanners para estudar o comportamento. Veja como a ciência ensina você a entender melhor sua parceira

Mulheres reparam mais nos detalhes
Experiência da Purdue University mostra que a memória breve das mulheres é mais eficiente. Os participantes foram apresentados a 28 objetos. Depois, tiveram de descrevê-los. Um scanner mediu a atividade elétrica na área do cérebro relacionada à memória. Passada uma hora, as mulheres se lembravam, em média, de 22 itens; os homens, apenas 15. Daí a idéia que elas reparam mais nas coisas. Esta é sua desculpa por não ter notado que ela aparou as pontas dos cabelos. E cuidado: certamente ela vai reparar se você chegar em casa à noite de cabelo molhado, camisa amarrotada...

Mulheres gostam mais de mandar
Com simuladores 3D de situações em um escritório, estudo da Ohio State University verificou que as mulheres gostam mais de dar ordens a subalternos do que os homens. Quando elas mandam nos outros, apresentam atividade elétrica três vezes mais intensa do que os homens na área do cérebro relacionada ao prazer. Será que é preciso explicar mais?

Mulheres perdoam com mais facilidade
A Universidade Cornell decretou: a mulher tende a perdoar o homem que trai. O homem, não. Com atividade cerebral monitorada, mulheres ficaram mais relaxadas do que homens diante da chance de perdoar uma traição conjugal. Entre elas, 59% aceitaram perdoar. Entre eles, o número cai a 37%.

"Não quero entender a cabeça das mulheres. Já levei um bom tempo para entender como funcionam as outras partes do corpo delas" Steve Martin, ator e roteirista americano

Paquera de resultados


Você se acha esperto? E é mesmo bom de lábia? Então prepare-se para descobrir o que elas acham de você. Submetemos a atuação de três caras a três gatas numa balada. Veja o veredicto e saiba como acabou a noite deles

Você é infalível na balada, não é verdade? Mas... será que elas concordam?


Por Marco Antônio Lopes e Juliana Linhares


Quando você, no balcão de bar, decide se aproximar daquela morena de jeans apertado e blusinha decotada, qual sua tática? O básico Tô olhando você já faz um tempo, o envelhecido Você vem sempre aqui? ou o arriscado Se eu não conseguir um beijo seu hoje, minha vida vai virar um tédio total. Nenhuma dessas, você vai dizer. Tranqüilo, você é escolado, se vira em qualquer situação, improvisa bem. Talvez, mas pense: quantas vezes você ficou parado no balcão do bar, esperando a garota que avisou vou ali e já volto? O pior é quando você acha que dali a uns minutos estará num idílico amasso com a moça da blusinha - mas, no fim, rola mesmo uma última dose com seu amigo, que também terminou a noite sem beijar ninguém.


Que drama. Achar que está abafando e depois descobrir que a garota considera a sua investida a mais insuportável já concebida. A vida é complicada, mas há solução. Se você conseguisse saber com segurança se está agradando, tudo seria fácil. Oh, não diga, você diria. Mas admita: você sabe mesmo fazer isso? Entende perfeitamente o comportamento feminino? Cá entre nós, nem sempre, não é mesmo?

PLAYBOY queria saber como isso tudo funciona na vida real. Levamos três caras e três garotas para a balada. Ninguém se conhecia. Os rapazes teriam que ir à luta, pôr seus vastos conhecimentos paquerativos em prática. E elas analisariam as atuações dos caras - sendo que a ficada, claro, estava liberada. Depois eles e elas nos contaram o que aconteceu. Queríamos saber se a conversa foi boa, se foram afobados, se deram mancada. Ou mesmo se colocaram as garotas de perna bamba de tão apaixonadas. Para cometer menos vacilo, consultamos também a especialista em relacionamento Isabel Tarcha, autora do livro O Oitavo Pecado Capital (é dona do site http://www.traidas.net/, e tem um programa no http://www.alltv.com.br/, divertido consultório sentimental). Depois você nos diz se ainda passa um tempo plantado no bar, esperando sentado a garota voltar.

"Curte cara sarado?" Ela: "amo"
Dois caras vão juntos até o Malaysian, bar paulistano, chique e superpovoado de mulher bonita. Nas mesas há até narguilés, aquele cachimbo enorme, típico no Oriente Médio, formado por um vaso e um tubo comprido, por onde se fuma (em outros países, ópio; no bar, tabaco mesmo). Fernando Oberle, paulistano de 24 anos, administrador de empresas, e o amigo Marcelo Carmona, programador de 25, sentam-se, pedem um chope. Já estão de olho nas duas garotas que levamos ao bar, Patrícia Archanjo, morena de 19 anos e a amiga, loura (não revelou nome nem quis aparecer nas fotos). Elas bebem caipirinha, fumam narguilé, riem. Fernando e Marcelo se encorajam: Vamos lá, elas estão olhando muito. E se aproximam.

Querem companhia?, diz Marcelo, gentil, puxando a cadeira. Alguns o que vocês fazem, que time torcem e vocês são muito gatas depois, ele muda de assunto. Parte para uma linha hobbies. Você malha? A morena ri: Adoro academia. Marcelo aproveita a deixa: Curte cara sarado? Parece interessada: Amo.

Enquanto isso, Fernando tenta acordo com a loura. Sou meio tímida, ela avisa. Charme, né? Adoro, improvisa. O papo não é dos mais entusiasmados - nem para o Fernando nem para o Marcelo. Queremos dançar, avisa a morena. Vamos ao Lizard Lounge [boate a poucos metros dali], sugere Fernando. A loura sorri, ele faz o pedido fatal: Me dá um beijo? Ela recusa, enfaticamente: Calma, pô! E foram os quatro para a boate. Mas nossos dom-juans se deram mal outra vez - saiba por que ao lado.

Diagnóstico

Resultado:
Na Lizard Lounge, há mais recusas. Nossos conquistadores grudaram nas duas garotas, tentaram beijar, e quase armaram protestos e passeatas - mas elas fugiram e ainda ficaram com outros dois caras, mais velhos. Mas o Maurício e o Fernando não bobearam. Ficaram com outras duas. Carentes. Foi fácil, explicam.

O que elas acharam da atuação:
Patrícia conta: Os dois chegaram do nada, e a gente nem estava olhando. Depois rolou um xaveco furado. Decepcionou esse papo de sou sarado. Muita banca... Respondi que gosto dos malhados para eles se tocarem. E teve afobação. Tentaram beijar de qualquer jeito. A gente não é santa, mas eles podiam seduzir, né?

A opinião da especialista:
Mulher odeia os que grudam. É preciso mostrar um pouco de insegurança, sumir um pouco. Excesso de confiança também só prejudica. E os dois não souberam diverti-las. Enfim, se mostra-ram, para elas, um pouco inexperientes. 0

"Vamos dançar?" Ele diz. "Amanhã acordo cedo"
Quarta-feira, dia chuvoso em São Paulo, promete uma balada com poucos atrativos. Ainda assim, o universitário Maurício Junqueira, paulistano de 25 anos, sai confiante. Dia vazio também rende, diz ele, antes de seguir para a Mood, casa badalada no fértil (de gatas) bairro paulistano de Pinheiros. Previsão certa: ao entrar na casa, brinda à paisagem (duas mulheres para cada homem), tomando vodca com energético. Maurício percebe então a nossa convidada (Alessandra de Gouveia, bela consultora pernambucana de 26 anos). Olha, analisa, admira, baba, tenta ver se ela dá bola (parece que sim) e... vacila: demora quase uma hora para levantar e ir até ela se apresentar.

Após as formalidades, Maurício começa uma inusitada conversa marítimo-esportiva: Já fiz dois cursos de mergulho, sabia?, diz ele. Adoro esporte aquático, endossa Alessandra. Sou louco por wakeboard, emenda Maurício. Eu também adoro, conta Alessandra. E mergulho, curte? Demais, entusiasma-se Maurício. Quantas afinidades a gente tem, insinua animadão. E exagera: Você não é muito de sair? Ah, nem eu!

O tempo passa e nada rola. A conversa parece agradabilíssima, mas há sinais de que Maurício pode naufragar. Ele demora a dar uma entrada, digamos, vigorosa. Finalmente, tenta pegar na mão da garota - ela tira. Chega perto, ela se afasta. Beija o rosto dela, mas só o rosto. Ela já parece sem paciência para afinidades e wakeboards. Mundo cruel: a garota só dá atenção para o relógio, de cinco em cinco minutos. O cara, com o repertório de amabilidades esgotado, tenta reverter. Vamos dançar! Ela consola. Amanhã acordo cedo... Mas há troca de telefones. Vamos fazer wakeboard, diz, despedindo-se dela.

Diagnóstico

Resultado:
Maurício está com cara de quem levou um tremendo caldo numa onda no mar. Mas, depois de Alessandra, resolve dar uma volta pela pista. Dá de cara com uma loura deliciosa, bustiê PP, peito GG, sozinha - facilidades à vista. Nem precisa fazer muito esforço. Dança perto, depois beija. A balada com a loura termina na casa do Maurício - e ele até nos mandou uma foto por e-mail para provar [A Alessandra é bem mais gata, Maurício!]

O que Alessandra achou da atuação de Maurício:
Ela gostou dele. Quer dizer, nem tanto: O cara é gentil, sabe ouvir. Veste-se bem, tem corpo bonito, simpático. Tecnicamente, é perfeito. Mas não bateu a vontade louca de ficar. Pegou na minha mão, tentou beijo, meio afoito. Ele queria uma mulher mais atirada, é isso?

A opinião da especialista:
Geralmente, um cara com papo cativante, mas sem apelo sensual, acaba se dando mal. Fica a sensação de que ele vai ser o amiguinho. É preciso manifestar interesse, mesmo que sutilmente. Ele ficou com a outra menina porque (embora ela estivesse mais a fim de farra) revelou logo o que queria.

Fique esperto (ou como não ser "arroz")

A nossa consultora para assuntos de paquera e investidas, Isabel Tarcha, deu mais algumas sugestões boas para você não parecer, para aquela garota gostosíssima que dá bola, um mala sem precedentes na história.

Não fique se auto-elogiando:
Ter confiança, lógico, é essencial. Mas não exagere. Se o homem se excede no eu sou isso, faço isso, você vai delirar com meu beijo, fica uma coisa propaganda eleitoral gratuita. E o cara não pode esquecer que mulher adora ouvir coisas como você é a única aqui etc. etc. Ou seja, tente fazer com que ela se ache fundamental.

Não bajule muito:
Não precisa fazer a garota pensar que é a última mulher a pisar na Terra, salva do Juízo Final. Elogiar demais, ser demasiadamente meigo só conta pontos contra você. Ela pode até achar que você está a perigo e, o que é bem pior, considerar você um chato irreversível.

Elogie a amiga dela também:
Se ela estiver com alguém, chegue assim mesmo. Faça um rápido elogio (rápido, hem!) às duas, ressaltando, claro, interesse por uma menina só. Quando as duas forem ao banheiro, a amiga poderá encher sua bola.

Deixe-a sozinha, de vez em quando:
No meio da conversa, diga que você vai ao bar e já volta. Elas gostam dessa insegurança: Cadê o cara? Ele me quer mesmo? Isso desperta interesse. Mas não vá demorar duas horas para voltar e dar em cima de 27 mulheres no intervalo...

Se você está tentando convidá-la para sair e ela enrola, suma um pouco:
Mesmo princípio da outra questão. Está difícil ficar com aquela moça que sugere que está a fim de você, mas só enrola? Você manda diariamente e-mails para ela? Desapareça sem mais nem menos. Ela vai pensar: Quem vai me paparicar agora? Se possível, surja com outra na frente dela. Em suma, valorize-se.

Não vire o confidente:
"Se a mulher concluir este daria um amiguinho íntimo, esqueça. É o tipo de homem que eu chamo de arroz - serve apenas para acompanhar. É o cara para quem a garota adora contar com quem ela ficou. Assim, mostre que você é bom de papo, mas que também sabe deixá-la com tesão. Ser arroz é tão frustrante...

O que ela está querendo dizer?


Como saber se ela piscou para você ou se sofria com um cisco no olho? Há muitos sinais involuntários transmitidos pelo corpinho desejado que você pode decifrar. A psicobiologia, disciplina que estuda a linguagem não-verbal, traduziu vários deles. Conheça aqui as pistas deixadas pela sereia que podem ajudar você a fisgá-la

Se ela deixar o próprio pescoço bem à mostra, pode estar certo de que existe clima de sexo no ar


Por Rosangela Petta

Você está podendo!

Digamos que você acabou de entabular um bate-papo com aquela garota que um amigo lhe fez o favor de apresentar no meio da festa. Ela mantém o olhar intenso, firme e direto enquanto você fala? Ótimo. Esse é um sinal clássico de interesse. Se, além disso, ela ainda inclinar o corpo para a frente, melhor ainda! E se, para responder, ela aproximar a boca do seu ouvido, põe melhor nisso!!! Tudo indica que a moça está envolvida pela conversa.

Movimentos espelhados, como cruzar as pernas exatamente como você cruzou as suas, ou dar um gole no drinque ao mesmo tempo que você, indicam que uma ligação harmoniosa foi estabelecida. Tem mais: ao dar um sorriso simétrico que mostre os dentes de cima e de baixo, ao levantar os ombros de vez em quando e ao mostrar a palma das mãos estendidas, o corpo dela está falando que você não só é um sujeito simpático, mas muito bem-vindo. Agora, se ela usar a desculpa do calor para mexer no próprio cabelo e -- hum, isto está ficando interessante... -- deixar o próprio pescoço bem à mostra, pode estar certo de que existe clima de sexo no ar e que ela confia em você.

Outro sinal de desejo de contato virá se, durante a conversa, ela tocar uma parte do seu corpo que não seja o seu braço. Já manchas vermelhas no pescoço dela, no colo e aquelas orelhas pegando fogo são uma tremenda bandeira de que você mexeu mesmo com a garota. Tudo graças à agitação promovida pela adrenalina acionada dentro daquele delicado corpinho. Para ter certeza de que a noite promete, só falta a sua paquera esbarrar o corpo no seu para alcançar um salgadinho... quando você sabe que a festa nem está assim tão cheia de gente.

Você ainda tem chances...

A festa está boa, o som é ótimo, mas você está em dúvida se chama a garota para dançar? Claro! Seu desconfiômetro, que não deve ser dos piores, provavelmente detectou alguma mensagem de que ela ainda não está na sua. Caso você não saiba de onde tirou essa sensação, é só observar melhor a postura dela. Pode ser apenas uma questão de timidez se a moça deixa a cabeça baixa e inclinada para um lado, gesto que até as crianças exibem quando se sentem envergonhadas. Ela mantém o queixo apoiado na mão? Pode apostar: está apenas sendo paciente. Ah, não é o queixo, mas a bochecha apoiada na mão? Sinal de que ainda precisa conhecê-lo melhor. Na certa, é por isso também que ela fica com os pés voltados para dentro, pouco à vontade.

Aí, você continua falando, mas ela esconde a boca atrás dos dedos porque está em dúvida se diz o que realmente pensa. Então, focalize a região do peito da sua paquera, mas pegue leve: em vez de sondar os seios dela, lembre-se de que um tórax expandido esconde uma vontade de se impor, enquanto um tórax encolhido tem uma dona tímida, que se sente dominada pela situação. Mas, se ela cruzar as pernas apontando o joelho à sua frente, quer apenas que você pare de se pavonear e fique quieto diante dela. Fique frio, nem tudo está perdido. Aquele leve toque no seu braço, mesmo que pareça o jeito dela de conversar com todo mundo, é uma pista de que você não é de se jogar fora, não...

Ih, você perdeu a garota?

Ao sair da festa, desafortunadamente desacompanhado e sem um mísero papelzinho com um número de telefone no bolso, você se pega perguntando por que raios a paquera não deu certo. Basta fazer uma reconstituição das cenas para descobrir que, no fundo, a moça não estava nem um pouco a fim de você. Vejamos: para começar, ela ficou um tempão com a bolsa no colo, sinal de que não se sentia à vontade ali. Manteve os braços cruzados, coisa típica de quem quer se proteger, abrindo exceção apenas para tamborilar na mesa, impaciente. Quando não estava fumando, com a mão no alto e para trás, como se fosse arremessar uma torta na sua cara, manteve os punhos cerrados, em evidente sinal de tensão, medo ou -- vai saber? -- dia de pico da TPM.

É, meu chapa, nada daria certo mesmo. Ela até se esforçou, talvez nem tenha percebido que rejeitava você, mas foi o corpo dela que avisou: aquele sorriso que pende para um lado nunca é um verdadeiro sinal de alegria. E quando ela ficava em pé, lembra- se? Corpo inclinado para trás, mantendo distância, desconfiado... Sentada, era pior ainda: ou ela se punha a balançar nervosamente o pé da perna cruzada, prestes a lhe dar um chute, ou já estava sentada na beira da cadeira, com a ponta dos pés no chão, louca para fugir na primeira oportunidade. Que noite, hem?

Cuidado: ela também está de olho

Dicas para nenhum marmanjo fazer feio
Os estudiosos da psicobiologia avisam: a recíproca é verdadeira. Ou seja: os mesmos sinais de interesse ou rejeição identificados na mulher são identificáveis no homem -- o que significa que os seus gestos, caro leitor, também podem ser observados por elas, carregados com as mesmíssimas mensagens. E não são poucos. Os sinais de conquista representam cerca de três quartos de toda a nossa comunicação não-verbal, garantiu David Givens, antropólogo da Universidade de Washington, ao lançar o livro Love Signals, em 1987.

É claro que há variantes entre os sexos. Por exemplo, o uso da barba, universalmente identificado com uma forma de esconder os sentimentos. Além disso, deve-se levar em conta o contexto social, cultural e as circunstâncias -- não vá logo pensando que aquele decote é para você, só para você, pois pode ser apenas uma questão de moda. Os gestos são pistas extras, mas não resumem uma pessoa por si sós, escreveu Joy Davidson, terapeuta e colunista da revista americana Mens Fitness.

Quem quiser ir mais fundo para decifrar esses misteriosos códigos do corpo pode recorrer a um livro já clássico, O Corpo Fala, de Pierre Weil e Roland Tompakow (Editora Vozes). Mas, se é apenas para aproveitar melhor a próxima happy hour, aí vão algumas dicas para qualquer marmanjo se dar bem:
O talento para fazer uma mulher rir é meio caminho andado. Mas cuidado com as piadas: pegar pesado não é senso de humor, é falta de educação.

Mudar a toda hora de posição, rir alto e andar depressa são sinais de ansiedade. Para aliviá-la, geralmente as pessoas balançam o corpo de leve.

Mulheres preferem indicadores de suavidade e docuça. Ou seja, não gostam de homens com roupas justas, que exibem os músculos.

Vá de paletó e gravata: mostram status social para as mulheres e intimidam a concorrência. Paletó de quatro botões, então, faz crescer o peito.

Seja discreto. Colocar a carteira sobre a mesa e as chaves do carro por cima significa que o sujeito quer dominar o território.

Mexa o rosto. Frases sem expressão facial passam por mentiras.

Não dê atenção apenas ao que ela diz, mas ao jeito como ela se comporta -- às vezes a garota está apenas querendo ser educada.

Grude os olhos nela enquanto ela fala. E não a interrompa.